sexta-feira, 3 de junho de 2011

Pensar

Quando não sei o que escrever ou o que desenhar, penso. E pensar é como uma extensão do meu corpo, da minha cabeça, do meu sonho. Pensar é como sonhar, é como ver o mundo de uma outra forma, mais bela, mais idílica. É como uma realidade, a Realidade, onde o meu corpo passeia e vive, respira e sofre, sente e cresce, desdenha e morre. E acordo todos os dias para sonhar, deito-me para voar. Não distingo muitas vezes em que estado ou hora estou, se dormindo ou acordado, se manhã ou noite. Mas absorvo cada fragmento da minha realidade em cacos, faço deles parte de mim, construo-me cosendo os trapos à minha pele nua. Sangro cada dia, com o passar da agulha, para ser mais forte amanhã. O amanhã que sei nunca chegar mas pelo qual luto incessantemente. E quando deixo alguma pele destapada, alguma pele que sinta o frio da manhã a chegar, toda a minha realidade desmorona apenas para voltar a fazer parte de mim...

3 comentários:

Rita disse...

Gosto muito de te ler assim. Muito!
=)***

mitro disse...

A felicidade é uma coisa que não sei porquê, a natureza decidiu conceder apenas aos ignorantes.

Firefly disse...

Obrigado Rita =)

Mitro, isso é bem verdade... Obrigado pelo comentário =)