quinta-feira, 23 de junho de 2011

Dia 3 de Verão

Eu podia ter-te seguido, mas não o fiz. Eu podia ter ficado ao teu lado, mas não me apeteceu. Eu podia ter dado uma opinião, um abraço, uma força, mas eu não sou assim contigo. Eu podia ter feito muita coisa enquanto sorrias para mim e me dizias preferir ter a minha idade em vez da tua. Eu podia, sim podia, ter-te beijado só porque sim, só porque me poderia vir a apetecer mais tarde, mas não quis. Eu podia tudo, mas não podia nada. Não, eu não podia nada, não podia tirar-te do caminho que pareces teimar em seguir, cada vez mais fundo, cada vez pior. E muitas vezes me pergunto qual será o melhor caminho nessa direcção, mas nenhum é bom. Não os consigo distinguir, porque daqui a uns anos falamos novamente sobre a vida, sobre ti, sobre mim, sobre nós. Mas nós não somos nada. E nada seremos daqui a uns anos.

2 comentários:

Rabisco disse...

Podia rever-me tal e qual neste post...
Se quisesse ou conseguisse pensar sobre isso...

Abraço

Firefly disse...

Abraço apertado =)