terça-feira, 17 de maio de 2011

A Estrela

A Estrela, como diziam as cartas, ou a Temperança. O complemento perfeito, a harmonia na inspiração. A confiança e a moderação que precisava para mim. A perspectiva e o prazer. A fusão perfeita na compatibilidade. Aprenderei a ter paciência, que é quando o espirito se domina a si próprio. Mas não te vou deixar ir, a não ser que me deixes claro que o queres fazer. Se esperei tanto tempo por isto, posso esperar mais um pouco. Não quero ser o miúdo (adulto?) mimado que precisa de tudo no instante. Aprender a viver e a ser melhor.

6 comentários:

O Lado B do Espelho disse...

Nem sempre estão correctas. Sabes bem disso.

Fecha os teus olhos e sente. Aí sim terás a certeza que nunca te engaranás.

O Lado B do Espelho disse...

Nem sempre estão correctas. Sabes bem disso.

Fecha os teus olhos e sente. Aí sim terás a certeza que nunca te engaranás.

Firefly disse...

Exacto... O problema é que o sinto... E por isso não quero dar passos em falso...

O Lado B do Espelho disse...

Há sempre riscos, não é verdade?
Mas que seria da vida sem eles?

Firefly disse...

Sim... O que seria da vida sem eles... A mim parece-me que devia de procurar as respostas noutros lados, porque aqui, sempre que tento diz-me a mesma coisa: harmonia, amor, perfeição.

Ana Pena disse...

Este post inspirou-me completamente... Fechar os olhos e sentir, sim... Podemos ter muitas dúvidas na vida, mas se fecharmos os olhos e olharmos com calma para dentro, sabemos a pessoa que somos. E isso é muito. é tanto.
:) um beijo grandeee*até breveee :)