segunda-feira, 28 de maio de 2007

There's definitly something wrong with me... It just has to be... Now I dream in shades of black. Only black.

Tu sonhas muito. Tu sonhas com imagens lindas, com cores diferentes, com sons estranhos, com sabores exóticos, com sentimentos inexistentes. Os sonhos que tens são negros, diferentes formas de negro, mas tudo negro. Formas são distinguiveis, sim a tua imaginação não tem limites, as cores é que têm, e os diferentes negros usados para pintar os teus sonhos são mais que alcatrão quente nos meus nervos. Quando eu sonhei, e sim eu sonhei. Quando eu sonhei, sonhei que não seria isto. Sonhei sonhos daqueles genéricos que aparecem nas histórias de amor. Os sonhos tingiram-se de negro ás quatro da manhã, em que os olhos teimam em não fechar, e nem eu percebo porque. Já que eles são negros, por que não abraçar logo o preto detrás dos olhos? A tua imaginação não tem limites, e eu acreditei. Acreditei tão profundamente. Deve ter sido a única coisa que acreditei nestes momentos, pois nada mais que isso foram. Acreditei até várias vezes. Cheguei mesmo a beijar e contar. Cheguei a acreditar. Abri os olhos, pois não tive outra hipótese, e o que vi? Uma floresta de paus escuros, em que os ouros eram negros, espadas pretas, e as copas partidas aos bocados, que ninguem pode apanhar e guardar. Apanhar e guardar e coser e amar. Cose-me a boca, corta-me o peito, arranca cada costela, esventra-me na tua eterna sabedoria de ser eterno, que tudo consegue ver menos o coração mirrado que tanto medo tem de bater. Demasiado liquido escorre dos meus pulmões para o teu ventre seco. Demasiadas estrelas saiem desse olhar para eu continuar a olhar para dentro. Aceita-me partido, recolhe-me, cose os bocadinhos lentamente com carinho, dar-te-ei tudo.

4 comentários:

Ísis disse...

Em dias negros às vezes parece que a luz não podia ser mais brilhante...
A vida têm a tendência para complicar o que deveria ser simples e simplificar o que deveria ser complexo...
Quando tudo o resto falha, só nos agarrar àquilo que somos pois isso inguém nunca nos poderá tirar..

Rute disse...

Sonhei que era grande,
Que tudo era perfeito.
Até essa perfeição desaparecer.
Desci ao abismo e deixei de respirar.
Quis encher os pulmões de ar e gritar,
Mas não consegui.
Enchi-me de ódio e de tristeza.
Enchi-me de tudo de mau,
Tropessei, arranhei-me.
Tanto doeu,
Que por fim todo aquele sangramento deu fruto.
Entrei em alucinação e vi-me de fora.
Como pode ser? Up up up!!!
Sonha!!! Cai e levanta-te!
Nada é por acaso.
Sonha e acorda!
Inspira e sorri.
Há uma nova passadeira vermelha à tua espera.

;)
Gostei muito do "Aceita-me partido, recolhe-me, cose os bocadinhos lentamente com carinho, dar-te-ei tudo." Lindo lindo lindooooooo!!!!!

Aqui aplica-se mesmo a frase da Maria: "Ama-me quando menos mereço, porque é quando mais preciso"

Força ****

Firefly disse...

Yah...
Obrigadao linda =)
****

Nuno disse...

Concordo com a Rute. Esta última frase está espectacular... E revela um sentimento que, penso, não será único a ti... Todos nós queremos ser recolhidos por alguém, que também não é perfeito, mas que nos ajudarão a coser os nossos pedaços de coração, de alma e de corpo... Pessoas dessas são raras e difíceis de encontrar. Quando uma aparece, atiramo-nos de cabeça...

You should give it a try... Remember? =)