segunda-feira, 28 de maio de 2007

Luteo

Arranca-me o coração à dentada no meu peito. Bebe-lhe o sangue e cospe-o na terra. Deixa o germinar. Pode ser que cresça uma planta, algo, algo mais. Não tanto como agora, mas algo diferente. Equilibrio. Orquidea. Preciso te contar um segredo.

6 comentários:

xtr3m disse...

as I said...

uma erva daninha.soa-me melhor.

Tiago disse...

O teu coração daria uma bela planta de certeza... mas planta-lo assim dessa forma parece-me algo violento! =P

Firefly disse...

xtr3m: uma erva daninha pode dar flores bem bonitas...

tiago: muito obrigado =) por vezes é necessario sermos violentos para crescer de novo.... mas obrigado pelo comment =)

Um grande abraço a ambos =)

Rute disse...

Desse coração não germinaria uma só planta. Originaria logo um lindo jardim, cheio de cores e cheiros deliciosos.

Mas precebo porque fazes essa descrição assim tão violentamente. Também não consigo faze-lo doutra forma. LOL. Ás vezes até tenho medo de escrever. Fico assustada com o que escrevo.

Mas a escrita não é mais que sensações, desejos, enfim.. Não´é mais que um purgar de tudo o que temos cá dentro. Quando essas coisas são más, é normal que pareça feio ou violento. Mas ´no fundo é bonito. Porque se encontra esperança, mesmo no espaço mais sombrio da nossa mente. E isso é muito bom.

Bjo gande***

Firefly disse...

AHHH ObrigadoO!!! =)

Nuno disse...

Cada um conta os seus segredos a quem quiser. Eu prefiro contar os meus ao mar...