segunda-feira, 16 de maio de 2011

O Sonho

O sonho começou lentamente sem eu sequer dar por isso. O sonho nunca mais vinha, acreditava eu. Demorou umas horas a chegar, a ser palpável. E foi como um despertar do que eu já era, uns meros 15 minutos a sonhar. E eu não queria sonhar e acordei quando te foste embora. No dia seguinte apenas queria dormir, não quiz sonhar. Obrigaram-me a sonhar, sim, e eu ponderei como poderia fugir. Mas o sonho não veio, e foi então o quanto me apercebi o quanto te queria ali ao meu lado. Queria sonhar, queria mesmo muito e não queria ter medos, receios ou o nervoso que senti durante dias a fio. Mas só me apercebi tarde de mais, como quase tudo na minha vida. E isso deu-me a volta à cabeça. E por isso estou a tentar agarrar-te com tudo o que posso. É pouco, eu sei, mas o teu sorriso, o teu sorriso mudou a minha vida.

2 comentários:

Marga disse...

compreendo tão bem :S
odeio tanto estar assim...

O Lado B do Espelho disse...

Nunca desistas dos teus sonhos. São a única coisa que são realmente teus.
Vê até onde os teus te guiam.