quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Necrópsias

O estudo da anatomia, do corpo e coração morto. Nicolaes, eu, mostrando o cadáver aos alunos sedentos de sabedoria. Mas eu sei que o abrir do corpo não me trás novidade. Apenas a eles, eles, aqui ao meu lado. E sei quais serão as reacções do corpo post-morten. Sei o que lhes posso mostrar, tocar, abrir. Sei, exactamente, que ao tocar no sitio errado, na minha ânsia de explorar, posso causar mais dano. Como o fiz antes, pois até os gregos realizavam necropsia.
A minha consciência diz-me que devo manter-me quieto. O meu corpo não me deixa. Como sementes que germinam com o tempo, estes últimos 7 anos estão cheios de flores descuidadas. Elas anulam o cheiro mórbido, mas não passam disso. Flores.

E eu abrirei este cadáver com mais cuidado, pretendo não tocar nos sítios errados mesmo sabendo que as mãos já me começaram a tremer...

2 comentários:

Pedro José disse...

Bem, nem sabes o quanto adoro ler este tipo de textos e este, vindo de ti, só o torna mais especial. Obrigado pela partilha!

Firefly disse...

Obrigado eu!! =)