sexta-feira, 7 de março de 2008

Sol

Estou de volta ao meu lugar. Não importa o esforço que faça, acabo por encontrar o meu cantinho no que resta de ontem. Encontro sempre bocados de mim aqui, e começo a perguntar se é isto o que sou. Quando mais me perco, mais me encontro. Como pode a escuridão saber tão mal? A chuva nunca mais cai... só as lágrimas salgadas me enchem a boca. Encontro sempre o meu lugar nas cinzas... Perdi a única coisa que me fazia sorrir por dentro quando tudo corre mal.

I can't fix you. But can you fix me?

See you soon... Lembraste? Estou a ficar paranóico. Estou me a perder, e não me importo.

2 comentários:

GotchyaYinYang disse...

Vamos perdendo coisas pela vida, mas outras aparecem sem esperarmos... É isso que temos de pensar quando nos sentimos assim... o tempo lava a dor lancinante... beijo grande meu amigo.

Nuno disse...

Concordo. Ás vezes perdemo-nos na vida, perante a vida, e perante os outros. E no entanto, passado um tempo acaba sempre por haver algo que nos faz voltar... Ainda que magoados... E que nos faz seguir em frente.

Por isso, perde-te. Por tempo indeterminado. Pois tenho a certeza que voltarás =)

Abraço grande