quarta-feira, 16 de maio de 2007

Nevermind

Tenho tanta coisa para escrever, nenhuma que o possa fazer, nenhuma delas certas. Sei o que quero. Não sei outras coisas. Controlo tudo menos o que não posso controlar. Controlo o incontrolável. Não controlo o controlável.

How could I? Nevermind...

4 comentários:

Tiago disse...

Tens um blog muito complexo!

:P

Firefly disse...

Não tenho outra forma de escrever as coisas... =P
Podes sempre, quando tens tempo, tentar descortinar as cenas que aqui escrevo... É sempre divertido tentar perceber os pensamentos das outras pessoas lol ou nao... mas obrigado por o leres na mesma =)

xtr3m disse...

eu acho k controlo mais o incontrolável do k não controlo o controlável... ou seja..sou controlador... obsessivo se calhar..GENUÍNO..
thank you Penita...

Rute disse...

Ui, é sempre assim. Quem somos nós para termos controlo? Por muito que o desejemos... Há coisas que simplesmente não foram "feitas" para que as controlemos.

Ás vezes bem me aptecia perder todo o controlo e fazer com que as coisas seguissem de acordo com od meus desejos, nem que por um momento fosse. Por vezes são pequenos momentos que fazem tudo o resto valer.

Mas certas coisas não podem passar de sentimentos retraídos, desejos inalcansáveis! Sonhos... Ao menos esses restam-nos! Neles somos mesmo felizes. O que eu não daria para por vezes estar acordada no sonho.